O importante da educação é o conhecimento não dos fatos mas dos valores

Dean William R. Inge

Proposta Pedagógica

crianças brincando

A concepção que temos de mundo, homem e sociedade determina não só o conteúdo, mas também a forma como realizamos nossas ações. Assim sendo, nenhuma ação humana é neutra, sobretudo a educação, que trabalha com visões de mundo. Em qualquer prática educativa, da familiar à escolar, estão presentes valores que, explícita ou implicitamente, norteiam as atitudes e comportamentos que queremos formar nos educandos. Por isso, entendemos que os educadores precisam ter clareza dos valores que defendem, na teoria e na prática, e que constituem os fundamentos filosóficos de suas ações educativas.

Entendemos que a função social da Escola é propiciar a compreensão do mundo em que vivemos a fim de que haja uma interação consciente. Para que isto aconteça, é necessário socializar o conhecimento cultural acumulado historicamente pela humanidade. Isso ocorre pela apropriação de conteúdos relevantes do ponto de vista social e científico por um lado e, por outro, pelo domínio dos recursos técnicos necessários a sua ação de investigação e de transformação da realidade.

Entendemos que a função social da Escola é propiciar a compreensão do mundo em que vivemos a fim de que haja uma interação consciente. Para que isto aconteça, é necessário socializar o conhecimento cultural acumulado historicamente pela humanidade. Isso ocorre pela apropriação de conteúdos relevantes do ponto de vista social e científico por um lado e, por outro, pelo domínio dos recursos técnicos necessários a sua ação de investigação e de transformação da realidade.

A Escola é o espaço privilegiado da educação formal. O processo ensino – aprendizagem que nela se realiza tem por objetivo possibilitar aos alunos a apropriação dos instrumentos necessários para uma interferência teórico-prática na realidade em que estão inseridos. Entendemos que a função social da Escola é propiciar a compreensão do mundo em que vivemos a fim de que haja uma interação consciente. Para que isso aconteça, é necessário socializar o conhecimento cultural acumulado historicamente pela humanidade, resultante da ação coletiva e transformadora dos homens sobre a realidade cultural e material do seu tempo.

professores 2015

A socialização desse conhecimento acumulado dá-se, na Escola, pela apropriação de conteúdos relevantes do ponto de vista social e científico por um lado e, por outro, pelo domínio dos recursos técnicos necessários a sua ação de investigação e de transformação da realidade. Conhecer “é substituir essa mistura de confusão e de dissociação, que é a representação puramente concreta das coisas, pelo mundo das relações”. O que chamamos de saber escolar é essa série de objetos do conhecimento acumulado, desenvolvidos nos diferentes componentes curriculares. Ensinar é o processo de possibilitar a elaboração científica do conhecimento, isto é, favorecer a apreensão das múltiplas relações que definem cada objeto de estudo. O grande desafio do professor consiste nisso: tornar significativas essas relações, a fim de que os alunos se mobilizem para desenvolvê-las, juntamente com as habilidades e valores que consideramos importantes para sua formação. Entendemos, também, que o conhecimento não se transmite, mas é construído na interação entre as pessoas e entre estas e o objeto de conhecimento, a partir de experiências prévias dos sujeitos envolvidos. Sendo assim, o processo ensino-aprendizagem é vivo, dinâmico, exigindo que se chegue às necessárias relações entre fatos, ideias, processos, superando a aparência caótica da realidade em constante mutação.

A aprendizagem é, pois, resultante da ação coletiva e transformadora dos homens, processual, cumulativa, tem história. Se, por um lado, ela pode ser prazerosa, enquanto apreensão e manipulação de instrumentos teóricos e práticos, por outro, exige muito esforço, trabalho sistemático e contínuo, enquanto captação das relações dos objetos de conhecimento. Essa compreensão do que vem a ser a função social da Escola, conhecimento, ensino e aprendizagem, bem como a nossa concepção filosófica, definem e orienta a metodologia de trabalho, os critérios de seleção dos conteúdos, o sistema de avaliação, enfim, toda a proposta pedagógica do Colégio Imaculado Coração de Maria integrado à Rede Pitágoras.