20160904_124137-1

Iniciando na missão

De vez em quando lhe chegava carta de seu primo, Mons. Giuseppe Bovieri, embaixador da Santa Sé na Suíça, para alimentar mais ainda o seu grande ideal. É justamente ele que a faz conhecer Paulina Nicolay. Nasceu entre elas uma grande amizade e projetos missionários. Paulina encoraja a Irmã Maria Catarina a responder ao chamado missionário e, com inspiração profética, diz: “Parto para Jerusalém, querida irmã, e vou preparar-lhe o caminho...lembre-se: o lugar de uma franciscana é junto do Calvário. Antes de morrer, verás tua casa também em Jerusalém”. A primeira parte da profecia já estava sendo realizada porque a cruz sempre foi a companheira inseparável de Irmã Catarina e, com o passar dos anos, farse-á uma companheira sempre mais presente e sempre mais amada. A segunda parte realizou-se em 1885, quando Irmã Maria Catarina enviou a Jerusalém as suas filhas para dirigir o orfanato feminino da Terra Santa.

Isabel Luiz